Fundos de investimento: um pouco sobre rentabilidade

Gustavo Paes, 23/01/2011

Esse post foge totalmente do que venho escrevendo nos últimos anos, seja nesse blog ou em outros antigos. Mas estou escrevendo pois encontrei muitas informações desencontradas sobre algo que todo mundo deveria saber: fundos de investimento.

Será que vale a pena deixar o dinheiro na poupança? Ou será que vale mais colocar em fundos de investimento de renda fixa, mesmo tendo que pagar a taxa de administração e imposto de renda?

Até ontem tinha essa dúvida e resolvi pesquisar. Li diversos e diferentes sites e até leis e documentos da Receita Federal. Reli o prospecto do banco para entender quando e quanto de taxas são cobradas e fiz uma planilha o Excel para comparar diversos investimentos com a poupança.

O resultado está no fim da página. Se você não quer ler tudo (eu recomendo ler), vá direto para lá.

Imposto de renda

Se você recebe salário você já sabe que diabos é esse Imposto de Renda. Além de abocanhar boa parte do seu salário, você também paga IR quando investe. São poucos os investimentos que o governo não cobra imposto. Um deles é a famosa poupança. Não me recordo de outros.

Em fundos de renda fixa, que é o que vou falar aqui, atualmente existe o sistema “come-cotas” [1].

[…] O sistema em vigor foi implantado em 2005. Os fundos de renda fixa foram segregados em fundos de curto e longo prazos. Nestes, a incidência periódica permaneceu semestral mas foi reduzida a 15%, alíquota também aplicável aos resgates depois de o investimento completar 2 anos.

Resgates em prazo inferior a 1 semestre, a 1 ano e a 2 anos passaram a ser tributados a 22,5%, 20% e 17,5%, respectivamente. Nessas três situações a incidência semestral (a 15%) tornou-se uma antecipação do imposto, cuja apuração e cobrança definitivas deslocaram-se para os resgates. […]

Isso quer dizer que, deixando seu dinheiro investido em um fundo de renda fixa durante 2 anos, você pagará somente 15%. É importante ressaltar que esses 15% são aplicáveis sobre o lucro e não sobre o valor total do investimento.

A cobrança desse IR — 15% — é feita semestralmente. Se você sacar todo ou parte do dinheiro antes dos dois anos, será descontado uma porcentagem maior, seguindo a tabela abaixo [2]:

Inferior a 1 semestre22,5%
Inferior a 1 ano20%
Inferior a 2 anos17,5%

Não é difícil perceber que o dinheiro deve ficar aplicado por mais de dois anos.

Imposto sobre Operações Financeiras – IOF

Além do IR, há um outro imposto aplicado sobre o investimento. Esse, porém, é mais fácil de escapar. Basta deixar o dinheiro por mais de 30 dias no investimento. Se você tirar antes dos 30 dias, pagará um imposto que varia entre 96% (investimento retirado após um dia de aplicação) e 3% (retirado após 29 dias) [4].

Novamente: não tire seu dinheiro antes de um longo prazo.

Taxa de administração

Essa taxa pode fazer a diferença. É ela quem irá determinar de fato a rentabilidade do fundo. A taxa de administração é cobrada pelo banco e é uma forma deles fazerem dinheiro. A taxa de administração é cobrada sobre o valor do investimento e não sobre o valor total (investimento inicial + rendimento).

Além disso, a taxa é cobrada “anualmente”. Entre aspas pois na verdade ela é cobrada mensalmente. Explico: em um fundo com taxa de administração de 2% a.a, teremos taxas de administração mensal de 0,16%.

É preciso pesquisar muito e tentar barganhar para achar um fundo com taxa de investimento reduzida. Há fundos com taxas de até 4% e outros com taxas de 1%. Em geral, quanto mais dinheiro se tem no banco, menor a taxa de administração.

Quando um banco diz que seu fundo de renda fixa rendeu 0,80% no mês passado, essa rentabilidade já é liquida, ou seja, já foi retirado dela a taxa de administração. Dessa forma, se você tinha investido R$ 1.000,00 reais no mês passado, com lucro de 0,80% terá R$ 1.008,00 (sem incidência de IR, por enquanto).

Em geral, o leque de fundos de renda fixa de um banco são todos idênticos. A única mudança entre eles é a taxa de administração e o valor mínimo de investimento. E isso faz toda a diferença no rendimento.

Exemplo de taxa de administração vs. rentabilidade

No Itaú, por exemplo, o fundo Itaú Super RF tem taxa de administração de 2,5% ao ano. Seu rendimento em Dezembro de 2010 foi de 0,70% [3]. Muito pouco, levando em conta que teremos 15% de IR a pagar.

Ainda no Itaú, o fundo Itaú Ultra RF com taxa de administração de apenas 1,2% ao ano teve o rendimento de 0,82% no mesmo mês de Dezembro de 2010 [3]. A diferença entre eles? A taxa de administração.

Embora a diferença de 0,12% seja mínima, multiplique por 24 meses e terá um rendimento superior de 2,88%. O erro de muita gente é pensar a curto prazo.

Quer ver? Vamos pegar como base um investimento de R$ 5.000,00, investidos durante 48 meses (2 anos) e comparar esse dois fundos com a poupança.

Comparação de fundos de renda fixa com a poupança

Percebeu a diferença do rendimento à longo prazo? São R$ 362,00 a mais em sua conta, sem suor. E viu que não vale a pena investir no Super RF? De super, só tem o nome. Você deixaria de ganhar R$ 61,00.

Não está convencido? Fiz a simulação de um investimento de R$ 20 mil reais, durante 60 meses (5 anos). O resultado? Super RF no prejuízo novamente.

Super RFR$ 27.340,40
PoupançaR$ 27.628,85
Ultra RFR$ 29.301,41

São quase R$ 2.000,00 a diferença entre o Super RF e o Ultra RF, tudo isso devido à cobrança de 0,12% a mais por mês. Portanto, cuidado com a taxa de administração.

Conclusão: Poupança ou Fundo de renda fixa?

Se você leu todo esse texto já deve saber a resposta. Se você resolveu pular lá do início para cá direto só pra chegar rápido em uma conclusão, a resposta é: depende.

Depende principalmente da taxa de administração e do tempo de investimento. Mas é claro que também depende da rentabilidade média do fundo de investimento durante todo o período.

As simulações acima foram feitas com a média de rentabilidade dos três investimentos em 2010. Essa rentabilidade pode mudar mês a mês. Pouco, é verdade, mas vimos que o pouco agora, faz diferença lá na frente.

Por enquanto, fundos de investimento com baixa taxa de administração, como esse Ultra RF do Itaú, ganham da poupança a longo prazo. E ambos os investimentos são seguros.

Se você tem um dinheiro guardado na poupança, faça uma pesquisa no seu banco ou fale com o gerente e tente encontrar algo mais rentável. Só tome cuidado com o seguinte:

  1. seu gerente nem sempre é seu amigo. Na verdade, ele nunca é seu amigo. Ele irá querer te empurrar algum fundo com taxa de administração maior. Se você acha tem tem dinheiro para barganhar, barganhe!

  2. os economistas dizem que taxa de administração acima de 2% ao ano é furada. E é mesmo, pule fora. Tente encontrar algo com taxa de, no máximo, 1,5% ao ano;

  3. títulos de capitalização são furadas;

  4. fundos de ação são diferentes de fundos de renda fixa ou Referenciados DI. Os dois segundos são estáveis e seguros mas os rendimentos são bem menores. Se você não sabe direito o que são ações, como funciona esse mercado, deixe esses fundos de lados;

  5. tenha certeza de que poderá deixar o dinheiro investido por mais de dois anos, para pagar os 15% de IR. É claro que você pode sacar antes, mas você irá perder boa parte da rentabilidade extra para o governo;

  6. não confie em tudo que você acha pela internet. Inclusive nesse texto. Pesquise sempre. Leia leis, se for preciso. Mas não acredite no que dizem por ai. Principalmente no seu gerente.

Referências

Os cálculos dos exemplos foram feitos na planilha que fiz para comparação de fundos. Na teoria você pode comparar diversos fundos e até o Tesouro Direto — que sempre ganha na rentabilidade.

O download da planilha pode ser feito nessa URL: //gustavopaes.net/images/posts/2011/01/lucro.xlsx

E abaixo os documentos mais importantes para leitura.

[1] http://www.receita.fazenda.gov.br/Publico/estudotributarios/estatisticas/ETOTributacaoderendafixa.pdf [2] http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Leis/2004/lei11033.htm [3] http://www.itauinvestnet.com.br/itauinvestnet/fundos/tabelarentabilidade/fr_tabela.aspx?ps=10 [4] http://web.infomoney.com.br/templates/news/view.asp?codigo=368199